Wiki da Pesquisa: O perfil da mulher negra universitária de São Paulo

A inexistência de dados interessantes sobre o comportamento da nova classe média, composta por 75% de negros, me motivou a fundar a Zero.54. O nosso primeiro mapeamento, em parceria com o Evento Mulheres Digitais já está no ar. Um convite mais do que especial do Ricardo Maruo.

Para a pesquisa, eu utilizei poucas fontes, mas vale a pena anotar dois links legais utilizados na apresentação ocorrida no Mulheres digitais:

Digital undivided

screenshot-2016-11-15-at-18-47-10

Incubadora de tecnologia para mulheres negras; grupo que recebe menos investimento no Vale do Silício.

Black Girls Code

screenshot-2016-11-15-at-18-52-14

Iniciativa que visa ensinar meninas negras a programar e, consequentemente, se interessarem por uma carreira na área de tecnologia.

É o que eu sempre falo, o mundo só vai melhorar um pouquinho se a gente começar a arregaçar as mangas. Menos textão, mais ação.